RI 12014. Questões para a prova.

Sobre a prova:

A prova é dissertativa . Para responder, apresente a folha de resposta identificada pelo seu nome, data, RA e turma.

Escreva à caneta preta ou por meio digital enviando ao endereço: felixruizsanchez@gmail.com informando no assunto “prova RI e nome”

Leia atentamente e escolha uma das duas questões:

Questão 1.

“Puesto que América Latina es la región del mundo con mayor desigualdad en el rubro de ingresos, también son prioritarias en su agenda democrática —es decir, en su agenda de constitución de ciudadanía— las políticas productoras de integración social —las cuales, a su vez, no pueden perdurar en el tiempo sin una nueva fiscalidad—. La reflexión pública, el debate académico y la demanda ciudadana convergen en algunos principios sobre los cuales esas políticas deberían fundarse, como la universalidad de las políticas sociales y la formalización del mercado de trabajo, con todas las conse- cuencias que ello acarrea en términos de acceso a la seguridad social.” Do livro “Nuestra América”. Informe do PNUD, 2010.

Aponte os fatores que fazem da América Latina a região mais desigual do mundo relacionando esse fenômeno aos empecilhos decorrentes da formação histórica do continente e dos ciclos políticos que o dominaram nos últimos 50 anos.

Questão 2.

“Por que razão ocorre essa tendência para o crescimento da desigualdade? A partir dos seus dados (temperados com ótimas alusões literárias a Jane Austen e Balzac), ele deriva uma lei matemática para explicar o que acontece: o contínuo aumento da acumulação de riqueza por parte do famoso 1% (termo popularizado graças, claro, ao movimento Occupy) é devido ao simples facto de que a taxa de retorno sobre o capital (r) sempre excede a taxa de crescimento do rendimento (g). Isso, diz Piketty, é e sempre foi “a contradição central” do capital.

Mas esse tipo de regularidade estatística dificilmente alicerça uma explicação adequada, quanto mais uma lei. Então, que forças produzem e sustentam tal contradição? Piketty não diz. A lei é a lei e isso é tudo. Marx obviamente teria atribuído a existência de tal lei ao desequilíbrio de poder entre capital e trabalho. E essa explicação ainda é válida. A queda constante da participação do trabalho no rendimento nacional, desde os anos 1970, é decorrente do declínio do poder político e económico, à medida que o capital mobilizava tecnologia, desemprego, deslocalização de empresas e políticas anti-laborais (como as de Margaret Thatcher e Ronald Reagan) para destruir qualquer oposição.” (David Harvey. Debate sobre “Capital” de Thomas Piketty.)

Aponte os fatores que explicam o aumento da desigualdade na sociedade latinoamericana. Para isso, caracterize o balanço de forças sociais e políticas intervenientes. Ao seu juízo, sugira possíveis saídas para a situação descrita por Piketty e Harvey.

Entrega obrigatória e inadiável:  Quarta feira, 4/06/2014 às 19h40.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: